Educação para a saúde

A educação saudável é uma das nossas preocupações atuais.

Alguns canais de informação e educação estão além do controle dos professores e pais e estão definindo o curso de ação com relação a educação e saúde das crianças.

Ciente da necessidade de lidar com esses problemas mais específica e profundamente, criamos nosso programa de saúde como um processo dinâmico, que aceita a todos e facilita que os alunos adquiram conhecimentos básicos, habilidades e atitudes que promovam a saúde individual e coletiva.

Premissas


  • • PREVENÇÃO DE RISCOS
  • • EDUCAÇÃO AFETIVA SEXUAL
  • • ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

Identidade


  • • ABORDAR O PROGRAMA DE SAÚDE COM ESPECIALISTAS
  • • DESENVOLVER O PROGRAMA CONTINUAMENTE AO LONGO DE TODOS OS ANOS ESCOLARES
  • • TRATAR A EDUCAÇÃO SAUDÁVEL NUMA PERSPECTIVA TRIDIMENSIONAL (ESTUDANTE-FAMÍLIA - ESCOLA)

  • EDUCAR no campo da saúde física, favorecendo a aprendizagem de hábitos que possibilitem o bem-estar e a saúde.
  • DESENVOLVER a capacidade dos alunos de lidar com necessidades físicas, afetivas e intelectuais de forma saudável, desde a descoberta das necessidades do corpo como organismo.
  • FAVORECER uma relação equilibrada entre o desenvolvimento físico, emocional e intelectual, para permitir a integração pessoal e social saudável.
  • REFLETIR sobre a educação e a sua eficácia como resposta às necessidades que as crianças e adolescentes terão quando se tornarem adultos.
  • PRODUZIR mudanças na mente das crianças e adolescentes sobre seus próprios corpos, favorecendo o reconhecimento de suas necessidades e capacidades pessoais.
  • EVITAR comportamento de risco através de uma formação adequada e de informações que reforcem a personalidade do aluno, bem como sua capacidade de fazer escolhas benéficas.
  • LIDAR com situações nas quais possa haver risco de distúrbios ou doenças, facilitando o contato com profissionais da área terapêutica, médica e psicológica.
  • ENVOLVER os professores em uma reflexão sobre a saúde da escola e sobre a importância que eles têm como transmissores de mensagens sociais que possam promover o desenvolvimento saudável entre os estudantes.
  • COLABORAR com os pais na importância da saúde e educação de seus filhos, fornecendo informações reflexões sobre as situações diárias que as famílias enfrentam.



Prevenção de comportamentos de risco


A prevenção de comportamentos de risco, como consumo de álcool, tabaco e outras drogas.

A aquisição de habilidades sociais e valores pessoais permite que o adolescente escolha comportamentos saudáveis e responsáveis durante seu tempo livre e lazer.

Os pais e professores devem fazer com que os alunos se sintam seguros, pensando neles como pessoas confiáveis e capazes de resolver os próprios problemas, evitando a desinformação à qual eles podem ser expostos em ambientes inadequados.

Não podemos permitir que a ignorância coloque nossos alunos em situações de risco das quais eles estão conscientes, embora muitas vezes não saibam disso.

Uma educação responsável não pode deixar esses assuntos ao acaso.



Educação afetiva-sexual


A educação afetiva-sexual como uma parte importante da vida.

Proporcionamos aos alunos os conhecimentos necessários sobre o corpo, afim de favorecer a reflexão sobre o que são os seres humanos, o sexo e o amor.

Para fazer isso, é necessário iniciar a educação adequada nos primeiros anos de infância, proporcionando a jovens e adolescentes ferramentas que lhes permitam adaptar seu comportamento com responsabilidade.

Autoconhecimento e conhecimento mútuo são habilidades aprendidas através de conversas e ensino. Esses conhecimentos são passados aos alunos por profissionais que sabem como fornecê-los.



Educação nutricional


A educação nutricional é mais do que manter uma dieta saudável e equilibrada. É também considerar o alimento como algo necessário para o suporte físico da vida.

Os especialistas que trabalham com estudantes sabem o quão perigoso é deixar a dieta nas mãos do acaso. Os alunos devem aprender as vantagens de uma alimentação saudável e uma dieta equilibrada.

Queremos favorecer atitudes responsáveis, nas quais os alunos assumem suas próprias decisões e consequências.